O que esperar do Russian State Ballet?

Na quinta-feira (12 de maio) nós assistimos a uma apresentação do Russian State Ballet no Teatro Castro Alves, em Salvador (BA). A programação, como esperado, contou com trechos de vários ballets famosos – a maioria pas de deux –  e teve duração aproximada de duas horas.

Mas o que teve? Bom, teve muito bailarino bom, algumas decepções, mas, no geral, adoramos a experiência. É diferente, de fato, ver os russos no palco, pois a colocação dos braços (bem esticados, chegando até a ficar hiperextensos) e aquelas coisinhas que já falamos sobre extensões, velocidade e explosão.

De cara, sentimos falta de um programa! A gente adora saber quais são os bailarinos que vão dançar, bem como a ordem das danças. Os nomes foram anunciados antes das danças, mas, mesmo assim, é difícil gravar. Fica a dica, produção!

 

carmen
As linhas de ‘Carmen’ (Foto: Tomas Kolisch Jr/ Divulgação)

Vamos às apresentações: assistimos A Morte do Cisne; Carmen; A Bela Adormecida; O Quebra-Nozes, pas de deux do cisne negro; Romeu e Julieta; Sherazade; A Dama e o Vagabundo; pas de deux de Escrava e Mercador, d’O Corsário; e Spartacus.

Adoramos a bailarina Viktoria (por motivos de falta de programa não sabemos exatamente o nome dela! Apenas que dançou Carmen, Romeu e Julieta e brilhou em Spartacus). Foi a dançarina mais completa, que abusou das linhas, da flexibilidade e controle nos giros e balances.

O partner dela, Abel (?) também foi muito feliz nos repertórios, em especial nas codas. Saltos super controlados e, o mais importante: pés esticados!

Outra que arrasou nos giros e no carão foi a que dançou o pas de deux do cisne negro. Apesar de não ter um développé na orelha, controlou super bem os fouettés e as descidas.

Poréns

Se tivemos performances lindas, tivemos algumas que não foram lá de encher os olhos. No pas de deux de A Bela Adormecida, a bailarina Marta (?) não parecia muito confortável com o papel – talvez muito ‘delicado’ para ela. Em Sherazade (achamos que foi a mesma bailarina) ela se ‘encontrou’e foi bem melhor. Os fouettés de Dalia, bailarina que dançou O Quebra-Nozes e O Corsário, deixaram a desejar. Uma pena, porque até então ela estava super bem nos dois papéis: super delicada e com linhas lindas!

Entendemos que quando uma apresentação é composta por divertimentos, fica complicado investir num cenário que case bem com todos os trechos. Mas normalmente um bom jogo de luz no fundo branco resolve! No TCA, o fundo era escuro, e não valorizou a iluminação – ou alguns figurinos.

damaevagabundo
Trechinho de ‘A Dama e o Vagabundo’, ballet que não conhecíamos (Foto: Divulgação)

Valeu a pena?

Se você ainda está na dúvida se deve ou não assistir, nós recomendamos. Apesar de alguns pesares, a apresentação é muito amarradinha e os trechos são de ballets lindos, com algumas versões diferentes (não conhecíamos a de Romeu e Julieta, por exemplo!) que podem incrementar ainda mais sua biblioteca de repertórios! Não foi muito diferente do que Anastasia Kazakova (que infelizmente não vimos dançar) nos disse.

 

Russian State Ballet vem ao Brasil

Tem ballet russo chegando em terras tupiniquins! Solistas do Russian State Ballet vão percorrer capitais de todos os estados do país com o espetáculo de divertimentos “Estrelas do Ballet Russo”. A programação conta com com trechos de clássicos como O Lago dos Cisnes, Romeu e Julieta, A Bela Adormecida, O Quebra Nozes, Giselle, Spartacus, O Corsário, Cinderella, e Don Quixote, dentre outros.

A turnê, que acontece no mês de maio, é composta por 50 bailarinos de grandes companhias russas que, divididos em dois grupos, vão se revezar entre as apresentações. De acordo com a assessoria do espetáculo, a iniciativa de trazer a companhia ao Brasil foi do produtor brasileiro Augusto Stevanovich, com apoio do ministério da cultura da Rússia.

“Levar o espetáculo do Amazonas ao Rio Grande do Sul, do Mato Grosso ao Rio de Janeiro é um grande desafio. Essa emoção fica marcada para toda vida e fideliza nosso público. Além de fazer com que cada vez mais pessoas queiram assistir ao ballet”, diz Stevanovich.

O que nós achamos: parece que o ballet russo está, mesmo, querendo se aproximar do público brasileiro. Primeiro, com as transmissões ao vivo de espetáculos do Bolshoi nos cinemas UCI (já falamos sobre isso aqui!) e, agora, com mais essa edição do Ballet da Rússia no Brasil. Adoramos a iniciativa, só achamos que os precinhos poderiam ser menos salgados, né? Em Salvador, variam entre R$ 280 (inteira mais cara) e R$ 90 (meia-entrada mais barata).

 

Ballet da Russia.09
O Lago dos Cisnes faz parte do repertório (Fotos: Divulgação/ Ballet da Rússia)

Serviço (capitais de estado com datas e locais confirmados):

São Paulo: Teatro Tom Jobim, nos dias 23 e 24 de abril (sábado e domingo), Teatro Frei Caneca no dia 25 de abril (segunda-feira) e Teatro das Artes no dia 26 de abril (terça-feira)

Rio de Janeiro: Teatro Oi Casagrande nos dias 3 e 4 de maio (terça e quarta-feira)

Belo Horizonte: Cine Theatro nos dia 5 e 6 de maio (quinta e sexta-feira)

Vitória: Arena Vila Velha no dia 7 de maio (sábado)

Salvador: Teatro Castro Alves, nos dias 11 e 12 de maio (quarta e quinta-feira), às 21h. Ingressos à venda na bilheteria do teatro, nos SACs do Shopping Barra e Bela Vista e pelo site ingressorapido.com.br

Aracaju:Teatro Atheneu, no dia 13 de maio (sexta-feira)

Teresina: Teatro Teresina Hall, no dia 14 de maio (sábado)

Fortaleza: Teatro Unifor, no dia 15 de maio (domingo) e Riomar, no dia 17 de maio (terça-feira)

Mais informações: http://www.balletdarussia.com/