Grupo de Dança Contemporânea da UFBA lança espetáculo sensual

Uma coisa que eu acho importante em grupos contemporâneos, especialmente os que estão baseados em universidades ou têm no elenco universitários, é a ousadia. Quantas vezes a gente ouve falar das mesmas linhas de apresentação, com espetáculos com a mesma temática?

Por isso que fiquei super satisfeita quando meu amigo bailarino Guego Anunciação (maravilhoso, por sinal!) me mostrou essa iniciativa do Grupo de Dança Contemporânea da Universidade Federal da Bahia (GDC da UFBA), que trata de… sexo! Não amor, não sentimento, só o prazer carnal, nu e cru, e os rompantes de excitação (e até mesmo violência) que acompanham.

O nome da apresentação já diz tudo: Cuspe, Paetê e Lantejoula. Quem assina esse trabalho é Lulu Pugliese e Lucas Valentim, que conta com seis bailarinos da GDC da UFBA – que comemora seus 60 anos, aliás! Eu já assisti a alguns trabalhos de grupos de dança da UFBA e, normalmente, eles não fogem da raia e entregam exatamente o que prometem. As coreografias são bem diferentes e usam dinâmicas super ousadas para integrar bailarinos, música e conceito – mulheres carregando homens, nudez no espetáculo, sons emitidos pelos dançarinos durante os movimentos… É outra ‘viagem’!

Vale a pena lembrar que a Escola de Dança da UFBA é a primeira a de ensino superior em dança no Brasil, então vanguarda é com ela mesma!

 

Onde: Teatro do Movimento da UFBA (Av. Adhemar de Barros, s/n, Ondina, Salvador – BA)

Quando: 16/9 (19h), 17/9 (18h), 19, 20, 29 e 30/9 (20h)

Quanto: R$ 8 (inteira ) e R$ 4 (meia) – estudantes da UFBA não pagam, bastando apresentar confirmação de matrícula

PS: A foto é de Aldren Lincoln

Anúncios

UFBA recebe equipamento para dança

Foto: Reprodução / UFBA
Escola de Dança investiu no MoCap

A Escola de Dança da  Universidade Federal da Bahia (UFBA) inovou ao investir num equipamento que captura os movimentos do corpo humano, o MoCap, diminutivo de Motion Capture. Vale ressaltar que essa é a primeira vez que uma instituição de ensino superior de dança faz uma aquisição desse porte.

Por que é importante? Para começar, a MoCap facilita o entendimento da movimentação do corpo, e isso ajuda muito na hora de fazer trabalhos voltados para a mídia online. De acordo com a Escola de Dança, isso acontece porque o MoCap tem 18 câmeras que captam passos e movimentos de quem estiver usando o traje específico. Daí, essa leitura pode ser passada para personagens 3D, que replicam o que ‘viram’.

O ‘brinquedo’ chegou na semana passada, e, por enquanto, está restrito a um grupo de 10 pessoas, que ainda estão recebendo treinamento técnico.

Quer saber mais? Veja aqui no site da UFBA!